Credor do Cruzeiro terá deságio de 49% - Felsberg Advogados