Felsberg Advogados
Home | WTorre congela novos investimentos em São Paulo
Publicações

WTorre congela novos investimentos em São Paulo

Fonte: Brasil Econômico

Empresa diz que capital paulista carece de estabilidade jurídica, após crise com a Prefeitura de São Paulo.

A crise com a Prefeitura de São Paulo para a abertura do Shopping JK Iguatemi ainda não está totalmente resolvida nos corredores da WTorre construtora, sócia do empreendimento.

Com mais duas torres comerciais esperando a certidão do habite-se, documento que atesta que o imóvel foi construído seguindo-se a legislação local, para poder ser ocupado, o empresário Walter Torre disse ao Brasil Econômico que seus novos projetos na capital estão congelados por “falta de estabilidade jurídica”.

“Para emitir o Habite-se das duas torres, a Prefeitura quer que terminemos o viaduto que vai ligar a marginal Pinheiros e a avenida Juscelino Kubitschek”, disse Torre.

O viaduto faz parte das contrapartidas de trânsito exigidas pelas prefeitura para que o Complexo JK, do qual fazem parte os edifícios do Santander e da antiga Daslu, além do shopping e dos prédios de escritórios, possa ser concluído.

O problema é que a empresa já havia dito, quando a mesma obra era exigida pelo Ministério Público para a abertura do Shopping JK Iguatemi, que não conseguiria entregá-la antes de um ano.

Para o empresário, São Paulo já não entrega mais a estabilidade jurídica que se espera para novos investimentos. “Ficamos decepcionados com a forma com que a legislação vigente está sendo gerida”, disse.

“Nossos próximos empreendimentos serão em outras cidades.”

Segundo Torre, a partir da polêmica em relação ao JK Iguatemi, a Prefeitura de São Paulo começou a ficar mais exigente também com outros empreendimentos da capital.

“Acho correto exigir que todos os shoppings estejam dentro da lei, com os documentos em dia, como nós estávamos”, afirma.

Atualmente, segundo levantamento da Secretaria de Coordenação das Subprefeituras da capital, dos 47 shoppings em funcionamento na cidade, apenas 22 estão com todos os documentos corretos.

E dos 26 restantes, apenas 14 estão em investigação. Dez shoppings, conseguiram liminar na justiça para evitar pedidos de fechamento.

São shoppings como o Villa-Lobos, que, segundo a Prefeitura, tem “construção irregular, em área acima do permitido”, ou o Center Norte, que teria uma “construção irregular em área municipal”.

O West Plaza, está na lista de empreendimentos com ameaça de fechar as portas até atender as demandas da prefeitura. O shopping teve o alvará caçado ontem por “construção irregular em área não informada na planta original”, e tem agora cinco dias para regularizar a situação.

A Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce) está intermediando as negociações com o governo local para impedir qualquer medida drástica.

Topo Voltar