Felsberg Advogados
Home | Teles suspensas voltam hoje a vender chip
Publicações

Teles suspensas voltam hoje a vender chip

Julia Borba – Folha de São Paulo

A Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) anunciou ontem a liberação das vendas das operadoras TIM, Claro e Oi a partir de hoje, após as operadoras terem elevado em cerca de R$ 4 bilhões sua projeção de investimentos em qualidade para os próximos dois anos.

Consumidores de todos os Estados não encontrarão mais restrições para comprar chips das operadoras que haviam sido suspensas. A punição vigorou durante 11 dias.
As teles pressionavam pela rápida liberação das vendas por causa do Dia dos Pais, uma das datas mais importantes para o comércio.

Segundo o presidente da Anatel, João Rezende, as teles devem investir R$ 20 bilhões nos próximos dois anos, dos quais cerca de R$ 4 bilhões são decorrentes da suspensão.

Os recursos serão direcionados a novos investimentos e à antecipação de projetos já previstos. Também haverá remanejamento de verba.

A punição tinha como base um índice de qualidade criado pela própria agência.

O indicador levou em conta critérios como números de reclamações registradas na Anatel, em relação ao número de clientes da operadora.

Foram contabilizadas as reclamações referentes a chamadas em curso que são interrompidas e a ligações que não chegam a ser completadas. Segundo a Anatel, também foram levados em conta indicadores de desempenho das operadoras.

Em cada Estado, foi suspensa a empresa com a pior classificação, o que levou a distorções: em alguns Estados, as operadoras punidas tinham nível de reclamações mais baixo que as empresas mais bem colocadas de outras unidades federativas.

Rezende afirmou que a Anatel vai “trabalhar diariamente para acompanhar as melhorias” nas empresas, mas disse que alguns serviços podem demorar meses para apresentar progresso.

“Temos que ter consciência de que o serviço não vai melhorar amanhã.” Ele espera melhora no atendimento ao consumidor em 30 dias, mas diz que ganhos na infraestrutura levarão de quatro a seis meses.

De acordo com Bruno Ramos, superintendente de serviços privados da Anatel, as metas para cada Estado estarão no site da agência.

Se alguma operadora não cumprir as metas, poderá voltar a ter a venda suspensa.

O SindiTelebrasil (associação que representa as teles) saudou a liberação, mas ressaltou que é preciso reduzir a burocracia para a instalação de antenas a fim de agilizar a melhora da infraestrutura.

DESAFIOS

Para o presidente do Sinagências (Sindicato dos Funcionários de Agências de Regulação), João Maria Medeiros, a Anatel terá dificuldade em fiscalizar os planos.

Segundo ele, todos os servidores responsáveis pelo serviço participam da greve das agências reguladoras, o que significa que não haverá pessoal para acompanhar a retomada das vendas.

A Anatel nega que todos os fiscais estejam participando do movimento e defende que a greve não influenciará nos trabalhos.

Topo Voltar