Felsberg Advogados
Home | SP financiará empresa que reduzir emissão de gases
Publicações

SP financiará empresa que reduzir emissão de gases

Da Agência Estado

SP financiará empresa que reduzir emissão de gases

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), anunciou hoje a criação de uma linha de financiamento para projetos que reduzam a emissão de gases causadores do efeito estufa em empresas de médio e pequeno porte do Estado. O lançamento ocorre antes mesmo de o governo estadual concluir o inventário dos setores produtivos mais poluidores, instrumento que servirá de base para estabelecer metas setoriais de redução de emissões, como prevê a Política Estadual de Mudanças Climáticas. De acordo com a lei, sancionada em novembro, o diagnóstico seria o primeiro passo para o processo de redução das emissões do Estado em 20% até 2020.

A linha de crédito Economia Verde tem como limite o total de recursos da própria agência de fomento paulista, a Nossa Caixa Desenvolvimento, de R$ 600 milhões. Quando terminarem os aportes do Banco do Brasil pela compra do banco Nossa Caixa, o capital da agência chegará a R$ 1 bilhão. Serra prometeu destinar mais recursos para a área se necessário. “Se os recursos escassearem, por excesso de demanda, será uma grande notícia. Nós trataremos de abrir outras linhas, inclusive com financiamento externo do BNDES. A taxa de juros é ‘de mãe'”, definiu o governador, ao se referir à taxa de 6% ao ano.

O anúncio foi feito durante seminário sobre sustentabilidade promovido pela Nossa Caixa Desenvolvimento para um público de 600 pessoas no Auditório do Ibirapuera, na capital paulista. Serra discursou por 15 minutos sobre os feitos de sua gestão na área ambiental. “Nossa Lei de Mudanças Climáticas é a mais avançada do Brasil e, sem risco de exagero, a mais avançada do Hemisfério Sul”, afirmou.

Cotado para disputar a Presidência, Serra colocou o lançamento da linha de crédito como um modelo para o País. “O projeto é inovador no nosso Estado e no Brasil. Vamos dar um belo efeito de demonstração”, disse o tucano. “Sem dúvida é um programa para o BNDES fazer também.” Questionado se, caso fosse eleito presidente, implantaria a ideia em âmbito nacional, sorriu, virou as costas e encerrou a entrevista coletiva à imprensa.

Empresas

A linha de crédito Economia Verde anunciada hoje emprestará recursos para empresas com faturamento anual entre R$ 240 mil e R$ 100 milhões, a juros anuais de 6% corrigidos pelo IPC-Fipe e com prazo de pagamento de até cinco anos, com um ano de carência e financiamento de 100% do projeto. Os empreendedores interessados deverão submeter à Nossa Caixa Desenvolvimento, por meio de entidades de classe, projetos que resultem na redução da emissão de gases de efeito estufa de sua empresa. Serão beneficiados os setores de agroindústria, transportes, saneamento, energia, indústria, construção civil e de recuperação florestal e manejo de resíduos.

A Nossa Caixa especificou 22 projetos que podem pleitear financiamento da Linha Verde. Alguns deles: substituição de combustível fóssil por combustível alternativo, substituição de energia não renovável por energia renovável, tratamento e aproveitamento de resíduos (como reciclagem), redução de perda energética no processo produtivo, instalação de aparelhos que reduzam a geração de gases poluentes, reflorestamento, construções sustentáveis e elaboração de inventários de emissão de gases de efeito estufa.

Mais informações podem ser obtidas no site da agência de fomento, no endereço www.nossacaixadesenvolvimento.com.br

Topo Voltar