Felsberg Advogados
Home | Preço da cesta básica sobe em 9 das 17 capitais pesquisadas
Publicações

Preço da cesta básica sobe em 9 das 17 capitais pesquisadas

Fonte: Brasil Econômico

As altas mais acentuadas no mês de setembro foram registradas em Florianópolis, Belo Horizonte e Manaus, com acréscimos de 5,23%, 3,23% e 2,50%, nesta ordem.

O preço da cesta básica aumentou em nove das 17 capitais pesquisadas em setembro, conforme dados do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômico (Dieese).

As altas mais acentuadas foram registradas em Florianópolis, Belo Horizonte e Manaus, com acréscimos de 5,23%, 3,23% e 2,50%, nesta ordem.

No entanto, as quedas mais expressivas ocorreram em Goiânia, Salvador e Aracaju, com retração de 5,22%, 3,34% e 2,44%, nesta ordem.

Porto Alegre registrou o maior valor da cesta básica, somando R$ 311,44, seguida de Florianópolis (R$ 310,92) e São Paulo (R$ 309,08). Por outro lado, as cestas mais baratas foram encontradas em Aracaju, totalizando R$ 207,80, Salvador (R$ 217,71) e João Pessoa (R$ 233,26).

Na maioria das capitais analisadas, o preço da batata foi o que mais subiu, registrando expansão de 16,97% em São Paulo, de 18% no Rio de Janeiro, 23% em Belo Horizonte e de 54,7% em Porto Alegre.

Já o feijão teve variações distintas. Enquanto em Belo Horizonte teve aumento de 13%, em Goiânia houve baixa de 9,5%. O mesmo aconteceu com o arroz, que subiu 13% no Rio de Janeiro e caiu 1% em Aracaju.

Para que o trabalhador consiga pagar os gastos com alimentação, vestuário, moradia, educação, saúde, transportes, higiene, lazer e previdência social, o salário mínimo deveria ser de R$ 2.616,41, segundo estima o Dieese.

No acumulado deste ano, 12 das 17 capitais registram aumento no preço da cesta básica em mais de 10%.

Topo Voltar