Felsberg Advogados
Home | Outlet virtual vende apartamentos com até 30% de desconto
Publicações

Outlet virtual vende apartamentos com até 30% de desconto

Carolina Matos – Folha de São Paulo

 

Morador de Santana, zona norte de São Paulo, o engenheiro aposentado José Maria Troitino, 59, comprou dois apartamentos na planta na região do Morumbi, zona sul da cidade, para investir.

Estoques de imóveis não preocupam, diz sindicato da habitação

Fechou negócio no mês passado e pagou 20% menos que o preço de tabela do lançamento usando um outlet de imóveis virtual.

“Depois que escolhi o apartamento no site, agendei o atendimento presencial para perto da meia-noite no estande de vendas”, diz.

Comodidade e, principalmente, preços até 30% mais baixos são o chamariz de sites de venda de imóveis em São Paulo –que ganham impulso com o aumento dos estoques das construtoras.

Na capital paulista, havia quase 17 mil unidades novas em estoque em junho (dado mais recente disponível). No mesmo mês do ano passado, eram cerca de 14 mil, de acordo com o Secovi-SP, sindicado que representa as empresas do setor.

O modelo de negócios dos sites varia: de imobiliárias virtuais, com equipes de corretores que acompanham, presencialmente, todo o processo de compra, até portais de ofertas de imóveis que fazem a ponte entre a construtora e o consumidor, mas não assessoram o negócio.

A remuneração vem sempre da construtora dona do imóvel e varia conforme o caso -em média, fica entre 2% e 5% do valor negociado.

CARDÁPIO

Em geral, as unidades oferecidas são remanescentes de empreendimentos já lançados há pelo menos seis meses ou um ano –portanto, ainda em construção–, mas também há recém-entregues.

É mais comum encontrar apartamentos de primeiro andar ou cobertura, de venda considerada mais difícil.

O cardápio inclui, no entanto, unidades de andares altos, mais cobiçados, devolvidas à construtora pelo primeiro comprador por desistência, antes de assumir o financiamento bancário.

RealtON, em operação há cinco meses, segue o modelo de imobiliária virtual, com 120 corretores que acompanham o cliente durante todo o processo de compra.

“Funcionamos da mesma forma que um outlet de moda. As empresas repassam a nós os produtos que não foram absorvidos pelo mercado”, diz Rogério Santos, diretor da RealtON.

O site oferece cerca de mil imóveis, com preços de R$ 188 mil a R$ 5 milhões.

Na Homes4less, aberta há dois meses, os valores dos cem imóveis oferecidos vão de R$ 170 mil a R$ 12 milhões.

A estratégia, porém, é diferente: o site anuncia os imóveis e agenda as reuniões entre o comprador e as construtoras ou imobiliárias, mas não acompanha o processo de venda.

MAIS CONCORRÊNCIA

Já no PromoImóveis, lançado em março de 2011, o comprador seleciona o imóvel, imprime um comprovante e busca diretamente a empresa proprietária.

O site, no entanto, suspendeu atividades temporariamente para reformular sua estratégia.

“A concorrência aumentou. Estamos considerando nos tornar um veículo mais amplo, que exponha, além de de imóveis, serviços de imobiliárias virtuais”, diz Luiz Turano, diretor-executivo.

Por enquanto, não é possível fazer compras pelo site.

Topo Voltar