Felsberg Advogados
Home | Nono dígito em celular terá 9 dias de transição
Publicações

Nono dígito em celular terá 9 dias de transição

Celulares de SP ganharam mais um dígito neste domingo; mudança será concluída no dia 7 de agosto

Rodrigo Petry, de O Estado de S. Paulo

 Os 34 milhões de celulares da região metropolitana de São Paulo, atendidos pelo DDD 11, começaram a funcionar ontem com nove dígitos, sem grandes dificuldades para os usuários. Agora, a mudança entra numa fase de adaptação. Até o dia 7 de agosto, as ligações com oito dígitos serão completadas normalmente, sem interceptações.

Ontem, ao longo do dia, a reportagem da Agência Estado efetuou ligações de um telefone fixo para telefones celulares das operadoras Vivo, Claro, Oi e TIM, utilizando nove dígitos. A maioria das chamadas foram completadas com sucesso. Em alguns casos, no entanto, foi necessário fazer mais de uma discagem, especialmente, quando o nono dígito não foi incluído – situação que deveria ter sido aceita por conta do período de adaptação.

O diretor executivo do Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal (SindiTelebrasil), Eduardo Levy, disse que os equipamentos das operadoras de telefonia não apresentaram problemas com a migração dos sistemas. “Pode ter acontecido algum problema pontual”, diz. “Com a quantidade de celulares existentes, nem sempre as chamadas são perfeitas. Pode haver alguma perda, mas o comportamento está dentro da normalidade.”

Segundo Levy, a expectativa é de que os sistemas de telefonia funcionem normalmente hoje, quando o tráfego nas redes é mais intenso em relação ao domingo. Na sexta-feira, o gerente de interconexão da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Adeilson Nascimento, admitiu que poderia ocorrer alguma “instabilidade” nos sistemas em razão do acréscimo do nono dígito.

Procuradas pela reportagem, Vivo, Claro, Oi e TIM afirmaram que os sistemas operavam normalmente ontem e que nenhuma grave ocorrência tinha sido registrada.

Mudança gradual

A partir de 8 de agosto, as chamadas para o DDD 11 com oito dígitos serão interceptadas parcialmente e os usuários serão informados das mudanças. Essas interceptações, porém, serão gradualmente implementadas pelas operadoras, respeitando um cronograma entre as ligações locais, de dentro e de fora do Estado de São Paulo.

No caso das ligações locais do DDD 11 realizadas com oito dígitos, entre 8 de agosto e 16 de outubro, gradualmente, as operadoras terão que interceptar a chamada, sem completá-la. Após esse período, 100% das ligações terão que ser interceptadas. Os avisos serão interrompidos a partir de 15 de janeiro de 2013.

A mesma resolução que determinou a inclusão do nono dígito em São Paulo prevê a expansão para o restante do País, a partir de 2013, num cronograma ainda a ser definido pela Anatel. Além de São Paulo, os códigos de áreas 21 (RJ), 31 (MG), 51 (RS) e 81 (PE), nessa ordem, estão mais próximas do “esgotamento” de combinações.

Topo Voltar