Felsberg Advogados
Home | Mantega poderá anunciar prorrogação do IPI menor no fim da tarde
Publicações

Mantega poderá anunciar prorrogação do IPI menor no fim da tarde

Após reunião com representantes da indústria automotiva e do setor de máquinas e equipamentos, ministro fará comunicado à imprensa

Célia Froufe, da Agência Estado

SÃO PAULO – Após se reunir com representantes da indústria automotiva e do setor de máquinas e equipamentos, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, fará às 16h00 um comunicado à imprensa. A expectativa é de que o ministro possa anunciar a extensão da desoneração do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para alguns setores.O benefício, caso não seja prorrogado, vence na próxima sexta-feira, 31.

Na tarde de ontem, Mantega se reuniu com representantes dos setores beneficiados, que se mostraram confiantes na extensão.

Argumento dos setores

Para convencer o governo, a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) e a Federação Nacional de Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) apresentaram os resultados da redução do tributo nas vendas e no emprego. Segundo o presidente da Anfavea, Cledorvino Belini, houve um aumento de 33,4% no licenciamento de veículos leves. A comparação foi feita com base na média diária entre junho e agosto, período em que o benefício está em vigor, em relação a maio.

Ele também argumentou que embora o governo tenha registrado uma perda de arrecadação de IPI, ganhou no recolhimento dos demais tributos. Belini afirmou que se forem considerados IPI, PIS-Cofins, ICMS e IPVA houve um aumento líquido no pagamento desses tributos, de R$ 1,7 milhão pela média diária entre junho e agosto.

Belini disse que a perda de IPI no período foi de R$ 20,7 milhões, o que foi compensado pelo aumento do recolhimento dos demais tributos. Ele informou também que houve um acréscimo no emprego do setor em 3.100 postos de trabalhos, dos quais 2.700 foram gerados no período de vigência da redução do IPI. “Com estes dados o ministro ficou bastante tranquilo e agora está nas mãos dele qualquer decisão sobre a prorrogação do IPI. O setor pleiteia que haja continuidade”, afirmou.

Belini disse que a Anfavea não solicitou um período para prorrogação. “O setor entende que seria melhor que continuasse a redução do IPI para que o mercado continue aquecido”. Belini disse que está otimista em relação ao pedido feito ao governo.

O presidente do Conselho Deliberativo da Fenabrave, Flávio Meneghetti, que também participou da reunião, disse que a redução do IPI mostrou efetividade e que seria interessante que houvesse a sua continuidade.

Topo Voltar