Felsberg Advogados
Home | INFLAÇÃO: IGP-M acelera e varia 0,79% em janeiro
Publicações

INFLAÇÃO: IGP-M acelera e varia 0,79% em janeiro

O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) registrou variação de 0,79% em janeiro deste ano, contra taxa de 0,69% um mês antes, segundo informações divulgadas hoje pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).
Dentre os componentes do indicador, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) apresentou taxa de variação de 0,76%. No mês anterior, a taxa foi de 0,63%. O índice relativo aos Bens Finais variou 0,08%, em janeiro. Em dezembro, o grupo de produtos mostrou variação de -0,46%. Contribuiu para a aceleração o subgrupo alimentos in natura, cuja taxa de variação passou de -9,09% para -1,14%. Excluindo-se os subgrupos alimentos in natura e combustíveis, o índice de Bens Finais (ex) registrou variação de 0,17%. Em dezembro, a taxa foi de 0,34%.
O índice referente ao grupo Bens Intermediários variou 0,78% neste mês, ante 0,83% em dezembro. O subgrupo materiais e componentes para a manufatura registrou decréscimo em sua taxa de variação, que passou de 1,18% para 0,90%, sendo o principal responsável pela desaceleração do grupo. O índice de Bens Intermediários (ex), calculado após a exclusão do subgrupo combustíveis e lubrificantes para a produção, variou 0,79% abaixo dos 0,91% em dezembro.
No estágio inicial da produção, o índice de Matérias-Primas Brutas variou 1,50%, em janeiro. Em dezembro, o índice registrou variação de 1,66%. Os principais responsáveis pela desaceleração do grupo foram os itens: aves (8,02% para -2,36%), soja (em grão) (2,58% para 1,13%) e suínos (3,01% para -6,70%). Ao mesmo tempo, registraram-se acelerações em itens como: minério de ferro (-2,24% para 1,07%), laranja (-2,22% para 10,76%) e café (em grão) (5,08% para 9,30%).
Por sua vez, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) variou 1,08% em janeiro. No mês anterior, a variação foi de 0,92%. Dos 7 grupos componentes do índice 4 apresentaram acréscimos em suas taxas de variação, com destaque para Ed ucação, Leitura e Recreação (0,42% para 2,75%). Nesta classe de despesa, vale mencionar o item cursos formais (0,00% para 4,64%).
Também subiram: Transportes (0,57% para 1,94%), Despesas Diversas (0,44% para 0,95%) e Saúde e Cuidados Pessoais (0,48% para 0,53%). Nestas classes de despesa, as maiores contribuições partiram dos itens: tarifa de ônibus urbano (0,26% para 3,89%), mensalidade para TV por assinatura (0,40% para 2,09%) e salão de beleza (0,76% para 0,86%), respectivamente.
Em sentido oposto, decresceram: Vestuário (0,87% para 0,35%), Alimentação (1,96% para 1,47%) e Habitação (0,43% para 0,22%). Nestas classes de despesa, destacaram-se os itens: roupas (1,27% para 0,50%), carnes bovinas (6,32% para -0,58%) e aluguel residencial (1,03% para 0,26%), respectivamente.
Por fim, o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) registrou, em janeiro, variação de 0,37%, abaixo do resultado de dezembro, de 0,59%. Dos 3 grupos componentes do índice 2 a celeram: Materiais e Equipamentos, de 0,09% para 0,22%, e Serviços, de 0,25% para 1,21%. Já o índice relativo ao grupo Mão de Obra passou de 1,08%, no mês anterior, para 0,32%, nesta apuração.

Topo Voltar