Felsberg Advogados
Home | CVM suspende oferta da Oi por declarações de seu presidente
Publicações

CVM suspende oferta da Oi por declarações de seu presidente

A Comissão de Valores Mobiliários suspendeu ontem, no início da noite, a oferta pública da Oi por até 30 dias. A decisão foi tomada por conta de declarações à imprensa relacionadas à oferta feitas pelo presidente da Oi, Zeinal Bava, na quarta-feira, violando, na visão da CVM, a Instrução 400. Nos próximos dias, a Oi deverá esclarecer o mercado sobre as declarações e a análise da oferta poderá ser retomada.

 Esse foi o primeiro contratempo para a tele após assembleia extraordinária realizada ontem pela manhã, quando foi dado passo decisivo para a fusão de Oi e Portugal Telecom. Já se sabia que os temas levados à discussão seriam aprovados, uma vez que a CVM – em decisão questionada pelo mercado – havia autorizado o controlador a votar na aprovação do aumento de capital da Oi e na avaliação dos ativos que a Portugal Telecom irá aportar na operação. A votação não demorou dois minutos. A expectativa agora, como disse Bava, é para o início da oferta de ações da companhia, que poderá alcançar cerca de R$ 14 bilhões. A operação inicialmente irá a mercado. Se não houver interesse pela totalidade dos papéis, um consórcio de 14 bancos assumirá o restante.

Na bolsa, as ações da Oi continuaram em queda, contrariando a tendência de alta do mercado. Em 12 meses, a Oi ON já caiu 49,17% e a PN, 42,84%.

Fonte: Valor Econômico de 28.3.2014.

 

Topo Voltar