Felsberg Advogados
Home | Após aumento das queixas, sites de compras coletivas são obrigados a mudar SACs
Publicações

Após aumento das queixas, sites de compras coletivas são obrigados a mudar SACs

PATRÍCIA BASILIO – Folha de São Paulo

Os portais de compras coletivas estão reformulando o SAC (Serviço de Atendimento ao Consumidor) e reestruturando processos internos depois de serem pressionados pelo Procon-SP (Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor), em razão da alta no número de reclamações.

Órgãos de defesa do consumidor vão recorrer de decisão do TCU
Procon recomenda cautela nas compras de fim de ano; veja dicas
Carrefour desativa vendas on-line em processo de reestruturação

Segundo o órgão, nos primeiros oito meses de 2012, foram registradas 1.840 queixas contra os cinco maiores sites de compras coletivas -Groupon, Clickon, Peixe Urbano, Privalia e Clube do Desconto-, ante 528 queixas no mesmo período de 2011, um crescimento de 248%.

Como parte dessa resposta dos portais, o Peixe Urbano, por exemplo, passou a oferecer atendimento 24 horas aos consumidores por telefone e chat on-line, canais lançados recentemente pela empresa.

Editoria de Arte/Folhapress

“Todas as informações e sugestões que chegam ao time de relacionamento com usuários são analisadas e compartilhadas”, afirma Bruno Raposo, diretor de operações do portal.

O aumento das queixas no início do ano se deve ao amadurecimento do setor, afirmaMiguel Queimado, CEO do Groupon Brasil. “Faz parte do processo de crescimento enfrentar adversidades.”

Para superar essas “adversidades”, a empresa contratou funcionários para o SAC e implantou ferramentas para administrar a relação com os clientes, como controle de reclamações em redes sociais.

Diante das queixas, Clickon passou a treinar e avaliar o estoque e o atendimento dos fornecedores de produtos e serviços. “Acabamos com aproximadamente 2.000 parcerias”, contabiliza Tiago Camargo, diretor jurídico do ClickOn.

Em nota, a Privalia afirma que recentemente fez “investimentos na operação logística, no aumento de centros de distribuição, na qualificação de operadores logísticos e no quadro de empregados.”

“Com a divulgação do total de reclamações, a tendência é que as queixas diminuam”, prevê Paulo Arthur Góes, diretor-executivo do Procon-SP.

Procurada por e-mail, único canal disponível, a Clube do Desconto não respondeu.

Topo Voltar