Felsberg Advogados
Home | Ações da Suzano sobem com início de produção no MA
Publicações

Ações da Suzano sobem com início de produção no MA

As ações da Suzano Papel e Celulose ficaram entre as poucas que encerraram a primeira sessão de negócios do ano na BM&FBovespa em terreno positivo. Os papéis da companhia, que deu início à produção de celulose na nova fábrica de Imperatriz (MA) nesta semana, mostraram ganho de 1,62%, para R$ 9,39 a ação, enquanto o Ibovespa recuou 2,26% ontem.

A Suzano produziu o primeiro fardo de celulose na fábrica na segunda-feira. “A unidade é uma das mais modernas do mundo e sua produção atenderá, prioritariamente, os mercados europeu e americano”, informou a companhia. A expectativa em torno do anúncio havia crescido desde a semana passada, com a aproximação das festas de fim de ano e pelo fato de a direção da companhia ter reiterado que a fábrica entraria em atividade ainda em 2013.

Na área industrial, os investimentos no projeto alcançam, conforme orçamento original, US$ 2,3 bilhões – o financiamento está equacionado e os desembolsos na área florestal somam US$ 575 milhões. “Superamos o primeiro desafio, que era o início da produção, e agora estamos com nossas equipes focadas na evolução da fábrica”, disse em nota o presidente da Suzano, Walter Schalka.

A companhia vai usar um ramal ferroviário próprio de 28 quilômetros, além da ferrovia Norte-Sul e da ferrovia Carajás, administradas pela Vale, para escoar a celulose produzida em Imperatriz, que será exportada via Porto de Itaqui.

A fábrica tem capacidade de produção de 1,5 milhão de toneladas por ano de celulose branqueada de eucalipto e eleva a capacidade total de produção da matéria-prima da Suzano, incluindo o que está integrado à produção de papel, para quase 4,4 milhões de toneladas ao ano. Em papel, são 1,3 milhão de toneladas anuais. A expectativa é a de geração de 3,5 mil postos de trabalho diretos e 15 mil indiretos.

 

Fonte: Valor Econômico de 3.1.2014.

Topo Voltar