Felsberg Advogados
Home | Aceco pode trocar IPO por venda a novo sócio
Publicações

Aceco pode trocar IPO por venda a novo sócio

Por Carolina Mandl e Talita Moreira

O humor dos investidores pode fazer com que a única oferta inicial de ações à espera na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), da empresa de construção de data centers Aceco TI, seja abortada.

O Valor apurou que, ao mesmo tempo em que registrou sua intenção de fazer um IPO, os sócios da Aceco TI buscam interessados em investir na companhia fora do mercado de capitais. Ambas as transações estão sob a responsabilidade do J.P. Morgan, coordenador líder da oferta de ações.

O duplo processo de busca por investidores tem como objetivo encontrar a melhor oferta pela companhia, que tem como sócios a família Nitzan e um fundo da gestora General Atlantic. A preferência dos controladores é pelo IPO, mas eles trabalham com a possibilidade de venda de participação na empresa caso as condições na bolsa estejam ruins.

Essa opção se torna interessante principalmente em um momento desfavorável para as ofertas de ações no Brasil. No segundo semestre do ano passado, uma série de empresas desistiu de ir à bolsa diante do cenário mais adverso para os países emergentes. São os casos da Votorantim Cimentos, das locadoras de automóveis Ouro Verde e Unidas e da rede de lojas de veículos usados AutoBrasil.

O Valor apurou que, até o agora, a Aceco TI recebeu duas propostas de fundos de private equity e outra de um investidor estratégico.

A decisão pelo tipo de operação deve se dar em cerca de duas semanas, tempo necessário para os bancos coordenadores da oferta de ações avaliarem o apetite dos investidores na bolsa. Além do preço ofertado, os acionistas da companhia levarão em conta características societárias das propostas vindas de investidores estratégicos e dos fundos.

Procurados pela reportagem, o J.P. Morgan e a Aceco TI não comentaram o assunto.

No prospecto preliminar da oferta de ações, a companhia informa que a operação tem como objetivo trazer recursos novos para a Aceco TI e também dar saída parcial aos atuais acionistas. O dinheiro que entrar na companhia a partir da oferta primária servirá para a amortização de parte do saldo de sua dívida de curto prazo e reforço do capital de giro.

Especializada na construção e manutenção de centros de dados na América Latina, a Aceco TI teve lucro de R$ 66,37 milhões no ano passado. A cifra é 149% maior que o resultado de 2012.

Fonte: Valor Econômico de 17.3.2014.

Topo Voltar